pe.abra

Dia dos Namorados com restrições frustra varejo em PE e PB

Reconhecida como a terceira melhor data para o varejo brasileiro, o Dia dos Namorados deste ano deverá ser de frustação para o comércio de Pernambuco e da Paraíba. Com validade até o próximo domingo, dia 6, o governo de Pernambuco decidiu por prorrogar até o dia 13 de junho o decreto que proíbe vários setores de abrir de forma presencial aos fins de semana. Embora o governo estadual considere como previsibilidade o comunicado da última quarta-feira (02), quatro dias antes do decreto anterior chegar ao fim, a notícia foi recebida com desolação pelo setor. Na Paraíba, as medidas também restringem circulação nos próximos fins de semana.

Por meio de nota, o presidente da Associação Pernambucana de Shopping Centers (Apesce), Paulo Carneiro, revela que entende que é fundamental preservar vidas, criando condições para a redução dos casos da Covid-19. Mas alerta que é preciso pensar nos empregos e na viabilidade das atividades, com todos os cuidados e responsabilidade. “Cerca de 50 mil trabalhadores das áreas de comércio e serviços em shopping centers sentem fortemente a falta de isonomia com a indústria, que pode funcionar 24 horas por dia, sete dias na semana. Shopping Center, importante reafirmar, é um ambiente controlado, sinalizado e com rígidos protocolos de segurança sanitária”, diz o comunicado.

Carneiro, inclusive, revela que será pleiteado ao governo alterar horários para atender a natural demanda de compras de presentes para o Dia dos Namorados, de modo a diluir a concentração de pessoas. “Na quinta e sexta (10 e 11 de junho), funcionamento dos shoppings até às 22h, e no sábado até às 20h.”, adianta o presidente da Apesce.

No de bares e restaurantes, que ainda na terça-feira fez o pleito junto ao executivo estadual por uma flexibilização de duas horas a mais em seu funcionamento no sábado do Dia dos Namorados, o anúncio foi um banho de água fria. “Independentemente de o anúncio ter sido feito quatro dias antes de vencer o atual decreto, a notícia vem de uma forma muito dura para o setor. O Dia dos Namorados é a melhor data para o segmento de bares e restaurantes faturarem”, conta desolado o presidente da Abrasel-PE, André Araújo.

Ela enfatiza que embora reconheça a atual situação de calamidade que o sistema público de saúde em Pernambuco se encontra, o setor não é responsável pela disseminação do vírus e não pode continuar a ser penalizado com ações que restringem o seu pleno funcionamento. “Somos um setor plenamente organizado, que trabalhamos com respeito aos protocolos sanitários. Afinal, sem essa segurança atestada, nossos clientes nem se aproximariam dos estabelecimentos quando aberto. Então, não se justifica sermos tão sacrificados”, argumenta Araújo.

Na avaliação do economista Rafael Ramos, uma das principais questões negativas atualmente para os negócios é a falta de previsibilidade das medidas restritivas. “Elas podem ser adotadas a qualquer momento, justamente porque é um dos meios de reduzir a velocidade do número de infecção e de mortes. A vacinação lenta é o grande motivo da reutilização das medidas, acelerando as vacinas podemos ver mais a frente período com restrições mais leves”, destaca o economista.

Ainda de acordo com Ramos, com mais esse novo período de restrições, as atividades mais afetadas do varejo são as de perfumaria e cosméticos, calçados, vestuários e acessórios. “Segmentos que apresentavam pico de vendas em anos sem choques como esse da pandemia”, reforça.

O presidente da Fecomércio -PE, que representa não apenas o comércio, mas outros dois setores dos mais afetados pelas medidas restritivas – serviços e turismo – Bernardo Peixoto, avalia que o anúncio chega em um momento muito complicado para o comércio de forma geral. “A situação que já estava difícil, em especial no Agreste de Pernambuco, e tende a piorar com a ampliação das restrições. Mesmo as lojas podendo abrir durante a semana, elas estarão impedidas de abrir no fim de semana dos namorados, dias em que tradicionalmente vendem mais. Muito difícil passar por mais esse momento”, avalia Peixoto.

Paraíba

O Governo da Paraíba editou, na última quarta-feira (2), um novo decreto com restrições mais severas para tentar frear o avanço da Covid-19 no Estado. Desta forma, a partir desta quinta-feira (3), os bares, restaurantes, lanchonetes e lojas de conveniência poderão funcionar das 6h às 16h, com ocupação de 30% da capacidade do local. Após esse horário, ficarão liberados os serviços de delivery e de retirada do produto em loja.

Nos dias 05, 06, 12 e 13 de junho, os estabelecimentos só poderão atender por takeaway ou entrega. Também foi recomendado aos municípios que decretem o fechamento de praias, parques, praças e demais espaços públicos destinados a lazer, ficando proibido o funcionamento de cinemas, museus, teatros, circos, casas de festas, centros de convenções, salas de espetáculos, bem como a realização de eventos sociais, congressos, seminários, conferências, shows e feiras comerciais em todo o território estadual.

Fonte: https://movimentoeconomico.com.br/dia-dos-namorados-com-restricoes-frustra-varejo-em-pernambuco/

Comentários