Abrasel comemora aprovação do projeto da reforma trabalhista que regulamenta o trabalho intermitente

Texto foi aprovado na última quarta (26) pela Câmara dos Deputados e segue para o Senado

alt

O Plenário da Câmara dos Deputados concluiu, na madrugada desta quinta-feira (27), a votação do projeto de lei da reforma trabalhista (PL 6787/16). O texto moderniza a CLT para prever, entre outras medidas, a prevalência do acordo sobre a lei, regras para o trabalho intermitente e o fim da contribuição sindical obrigatória.

O trabalho intermitente é aquele que permite a contratação por hora, em escala móvel, formato que beneficia trabalhadores e empregadores ao adequar oferta e demanda. A Abrasel, junto às outras seis entidades que compõem a UNECS, comemorou, junto a outros milhões de brasileiros que desejam a simplificação do empreender no país, a aprovação do projeto. “A vitória foi do Brasil, a reforma trabalhista vai gerar empregos, renda e fortalecer o ambiente de negócios, além de estimular a formalização no mercado de trabalho”, comenta o presidente-executivo da Abrasel, Paulo Solmucci.

A estimativa da Abrasel é que, com o trabalho intermitente, dois milhões de novos empregos sejam criados para atender a demanda dos estabelecimentos de alimentação fora do lar em todo o Brasil. “Nossa expectativa agora é que, tal como o relator da reforma trabalhista, deputado Rogério Marinho (PSDB-RN) e o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), o Senado seja sensibilizado pelo anseio da população brasileira que almeja a retomada do crescimento da economia, e aprove o projeto”, finaliza.