Comer fora ficou 10% mais caro no último ano

O resultado foi uma queda de mais de 8% no faturamento dos restaurantes e bares no primeiro trimestre do ano. Para não perder a clientela, a saída para muitos estabelecimentos foi diminuir os custos.

Assista o vídeo!

Com o dinheiro curto, o consumidor está buscando alternativas para fazer o dinheiro render. O resultado já aparece no faturamento do setor de bares e restaurantes, que caiu mais de 8% no primeiro trimestre deste ano em comparação com os últimos três meses do ano passado, e num momento em que os custos estão subindo.

O saco de batata que saía por R$ 50, por exemplo, custou R$ 100 na última compra. O tomate que estava a R$ 40 a caixa, chegou a custar R$ 120 e agora voltou para R$ 60. Apesar disso, reajustar preços nesse momento pode ser um tiro no pé.

“Os restaurantes que vendem acima de R$ 30 perdendo cliente, perdendo clientela, e os que conseguiram ofertar preços na faixa de R$ 15 para baixo crescendo. O setor como um todo perde em emprego e em faturamento”, fala o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Paulo Solmucci.

Em umrestaurante de São Pauo, os preços estão iguais há cerca de oito meses e o cardápio executivo garante o movimento. Com a crise da água em São Paulo, esse restaurante investiu em máquinas de lavar. Economizou água e dinheiro.

“Quatro em cada dez empresários está investindo, mas não para expandir os seus negócios como no passado, mas sim para reduzir os custos com a mão de obra e evitar repasses maiores de preços para o consumidor”, explica Paulo.

Fonte: Jornal Hoje