Funcionária de fast food é flagrada dando sorvete a deficiente físico e emociona

Imagem comoveu internautas e já foi compartilhada mais de 8 mil vezes. "Profunda emoção", comentou músico que registrou momento

Um simples gesto pode fazer a diferença. Foi assim que o músico Thiago Ferreira se sentiu enquanto passeava pelo shopping de Uberlândia, em Minas Gerais, no último domingo (30). O professor se deparou com uma funcionária de uma rede de fast food ajoelhada no chão, dando sorvete a um cliente deficiente físico, durante o horário de trabalho.

Sem hesitar, Thiago registrou a cena e logo tratou de compartilhar nas redes sociais. "Hoje eu estava no Uberlândia Shopping quando essa cena me fez chorar (literalmente)! Não pude me conter... Fui até a atendente do Mc Donald's, lhe dei um forte abraço!", escreveu ele, que teve a postagem compartilhada mais de 8 mil vezes.

 


Em entrevista ao 'G1', o músico comentou o que lhe chamou mais atenção: "Esse tipo de gesto não parte de qualquer pessoa. A funcionária saiu de seu posto e naquele momento ela não se importou se outras pessoas ficariam sem atendimento, não se importou se seria chamada atenção", disse.

"Ela simplesmente foi até o cliente incapacitado de segurar qualquer coisa e deu sorvete na boca dele. Não aguentei e no impulso retirei o celular e registrei. Fiquei de longe olhando e logo fui dar um abraço na moça. Fui tomado por uma profunda emoção. Nós vemos tanta coisa ruim nesse mundo que acabamos por não acreditar mais nas pessoas. Quando vemos algo assim, é preciso compartilhar".

A jovem, que se chama Lauane Rodrigues de Sousa, de 17 anos, falou à publicação que a atitude dela veio de forma natural e ficou feliz com o reconhecimento.

"Eu estou me sentindo muito feliz com tudo isso. Na hora foi um gesto comum. Vi que ele não tinha como tomar o sorvete quando entreguei o pote para ele, então o ajudei. Passamos quase uma hora juntos e ele me agradeceu muito. Depois do sorvete, o levei próximo ao banheiro, em seguida ao supermercado e depois o deixei em uma loja de doces", explicou ela, que não foi chamada a atenção pelo gerente.

"Pelo contrário, meus colegas e a gerência me parabenizaram, disseram que precisamos fazer mais coisas assim. Fiquei e estou muito feliz". O cliente, no entanto, não foi encontrado para falar sobre o episódio.


Fonte: Redação iBahia/Portal Correio 24 horas