SEBRAE auxilia contas de empresa


IMPOSTOS Calculadora do Sebrae ajuda empreendedor na hora de decidir entre
SuperSimples e Lucro Presumido

Quem fatura até R$ 3,6 milhões por ano precisa decidir o regime tributário do seu negócio em 2015. Os empreendedores têm duas opções: SuperSimples ou Lucro Presumido. Para auxiliar os micro e pequenos empresários, o Sebrae lançou uma calculadora online que simula todos os impostos que devem ser pagos mensalmente. No SuperSimples, oito impostos são unificados num único boleto de pagamento único, que deve ser feito até o dia 20 do mês seguinte àquele em que houver sido auferida a receita bruta. O sistema reduz, em média, 40% da carga tributária.

Já no Lucro Presumido, dois impostos (IRPJ e CSLL) precisam ser apurados trimestralmente, e as alíquotas sobre cada um deles depende das receitas com base em percentual de presunção. Confira todas as diferenças na arte abaixo. O presidente do Sebrae, Luiz Barretto, chama atenção para a necessidade do diálogo e auxílio com o contador no uso da calculadora. “Isso vai permitir que seja feita uma análise mais precisa da real situação da empresa e da viabilidade de transição”, afirma. A ferramenta está disponível no www.sebrae.com.br, no link Leis e Normas (Confira neste link). É preciso informar o ramo de atividade e os valores da receita anual e da folha de pagamento.

PRAZO
Os micros e pequenos empreendedores têm até o dia 30 deste mês para solicitarem a adesão ao SuperSimples pelo site da Receita Federal. Mas atenção: esse prazo não vale para quem abriu um negócio recentemente. Nesse caso, o empresário tem até 30 dias depois da liberação do CNPJ para aderir.
Estão no hall dos que podem aderir os que possuem empresas dentro das 140 atividades incluídas no SuperSimples com a revisão da Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Atividades como médicos, advogados, corretores, engenheiros, consultores e arquitetos podem fazer parte. A expectativa
é que mais de 450 mil empresas dos novos ramos aceitem optar pelo novo sistema.
Fonte: Matéria orginalmente publicada no Jornal do Commércio em 17 de janeiro de 2015.