Criação do trabalho de curta duração não é adequada

 

A proposta de Medida Provisória que prevê contratações temporárias para trabalhadores de segmentos do turismo, como bares, restaurantes e hotéis foi considerada insuficiente pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), pois visa atender somente aos grandes eventos. Essa modalidade prevê a contratação de mão de obra para eventos sem necessidade de carteira assinada por até 14 dias corridos e no máximo 60 dias avulsos por ano. A proposta foi anunciada pelos ministros do Trabalho e Emprego, Manoel Dias, e do Turismo, Gastão Vieira em reunião do Conselho Nacional de Turismo (CNT), realizada no último dia 3.