Os restaurantes de fast food têm investido, cada vez mais, em alimentos nutritivos  (Foto: Shutterstock)

Novas franquias movimentam R$ 8,3 bilhões por ano, gerando 9.442 novos empregos diretos

Cada vez mais brasileiros comem fora de casa e, na urgência exigida pela velocidade do dia a dia, precisam almoçar cada vez mais rápido. Se esse não é um hábito lá muito saudável, é uma boa notícia para as franquias de fast food instaladas no país.

Segundo dados da consultoria Data Popular, de 2011, 65,3% da população do país almoça em restaurantes. Para atender essa demanda, em média dois restaurantes de fast food são abertos diariamente no país. A informação vem da pesquisa “Impacto do Franchising na Economia Brasileira - 1º semestre de 2013”, da consultoria Rizzo Franchise. Entre janeiro e junho deste ano, foram criadas 344 franquias de fast food no Brasil, totalizando 12.533 lojas no segmento.

A pesquisa apontou que o setor movimentou, em 2012, R$ 8,3 bilhões, totalizando um crescimento de 8,7% em relação a 2011, e gerou 9.442 novos empregos diretos.

Para adaptar-se à rotina corrida dos brasileiros, sem deixar de atender aos padrões exigidos pela Organização Mundial de Saúde, os restaurantes de fast food têm investido, cada vez mais, em alimentos nutritivos. Para a nutricionista Deborah Lopes, as adaptações saudáveis trazem benefícios para ambas as partes: “Os restaurantes lucram com o aumento de consumidores e, por sua vez, os clientes passam a se alimentar melhor, porque passam a incluir elementos importantes em suas refeições, como verduras e legumes, que garantem um bom funcionamento do aparelho digestivo e ajudam a evitar doenças do coração e câncer, além de afastarem o risco de obesidade”.